Compartilhe

Posição do Sul sobre as praças de pedágio é definida

Publicado em 09/11/2018 às 09:21 - Atualizado em 09/11/2018 às 09:21


Créditos: Deize Felisberto Baixar Imagem

As sugestões de alterações sobre o projeto de concessão da BR-101 trecho Sul à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) foram definidas na tarde desta quinta-feira, 08, durante a reunião da comissão formada por lideranças da região, na sede da Associação Empresarial de Criciúma (Acic). Entre as observações contidas no documento estão a redução das praças de pedágios de quatro para duas, igualdade com o trecho Norte no valor da tarifa e na distância entre as praças (80 Km), e a automatização do sistema de cobrança.  A concessão, de 220,42 quilômetros (entre Paulo Lopes e São João do Sul), prevê 257 funcionários por praça, o que corresponde a cinco funcionários por quilômetro. O valor estimado de investimento para a empresa que vencer o leilão da concessão é de R$ 2,9 bilhões no prazo de exploração de 30 anos.

“No tocante ao valor teto para a abertura de edital, compreendemos que o valor indicado de R$ 3,97 será o máximo aceito na negociação de concessão, sendo possível a sua redução. Mas, considerando que o trecho Sul por conta da menor circulação de veículos e topografia favorável terá menores custos em manutenção da rodovia..., solicitamos a revisão do valor teto da negociação. Sugerimos que seja reavaliada a planilha de custos e de investimentos, também considerando a redução da quantidade de praças, para que o valor final definido como tarifa ao usuário seja equiparado ao trecho já pedagiado da referida BR, sendo praticada uma tarifa igualitária em todas as praças do estado no valor equiparado ao atual de R$ 2,70”, justifica um trecho do documento.

“Concordamos com o pedágio, porém precisamos que diversos pontos sejam revistos pela ANTT, especialmente a igualdade com a região Norte do Estado. O Sul já foi penalizado com o atraso na duplicação da BR-101, tendo seu desenvolvimento enfraquecido e não podemos aceitar essa diferenciação”, coloca o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Sul de Santa Catarina (Setransc), Lorisvaldo Piucco.

Conforme o prefeito de Lauro Müller, Valdir Fontanella, o documento também reforça para a ANTT que o Sul já possui uma praça de pedágio, a de Palhoça. “A Praça de Pedágio de Palhoça, que está localizada apenas a um quilômetro de Paulo Lopes, fez parte da duplicação do trecho Sul. Para igualarmos as duas regiões, consideramos que serias mais duas. Ficariam três praças para cada região”, defende Fontanella.

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano de Içara, Arnaldo Lodetti Junior, disse ainda que as prefeituras de Criciúma e Içara também estão encaminhando à autarquia federal um documento solicitando o detalhamento dos investimentos nas intervenções projetadas em Criciúma e Içara.

Durante o encontro também foi proposta uma articulação junto a bancada federal de deputados da região para uma agenda com a ANTT.  As regionais do Sul e do Extremo da Facisc também já encaminharam à ANTT documento solicitando revisões semelhantes.  

O documento será encaminhado nesta sexta-feira à ANTT e assinado pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), representando as associações empresariais do Sul, câmaras de dirigentes lojistas, Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Sul de Santa Catarina  (Setransc) e pela Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc).


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Avenida Santos Dumont, 855, Milanese, Criciúma - SC
CEP: 88803-200