Compartilhe

Entidades devem organizar missão na China

Publicado em 31/05/2019 às 11:12 - Atualizado em 31/05/2019 às 12:03


Créditos: Antonio Rozeng Baixar Imagem

As “potencialidades do mercado chinês à região Sul” foram abordadas em palestra realizada na noite desta quinta-feira, 30, em Criciúma, na sede da Associação Empresarial de Criciúma (ACIC), pela vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China, Uta Schwietzer.

Conforme Uta os principais produtos importados pela China atualmente são: a carne, o algodão e as frutas. A guerra comercial entre o país asiático e os Estados Unidos também mereceram atenção, o que segundo ela é positivo para o Brasil. “Deixa eles brigarem e vamos fazer a nossa parte”, afirmou. Ela ainda usou a expressão “vaso quebrado não dá para colar”, e que as relações não serão mais as mesmas.

A presidente sugeriu aos empresários presentes que não tenham medo do gigante asiático. “Se você tem um negócio e pensa ‘estou me sentindo ameaçado’. Tente ser parceiro do chinês. Ao invés de tê-lo como concorrente”, aconselhou, dando exemplo de uma indústria calçadista do Sul do Brasil, que hoje fabrica China e exporta para o mundo.

Uta ainda convidou os empresários a visitar a China, e de estarem abertos a novas possibilidade de negócio. “Indo mais aberto, você vai descobrir novas opções de negócio”, declarou. O convite em especial é para participar da Feira de Cantão, a maior da China, que acontece sempre duas vezes ao ano, nos meses de abril e outubro.

A ACIC deve organizar uma missão para China. Conforme o presidente da entidade, Moacir Dagostin, a missão deve ser organizada junto aos empresários e ao setor público, ainda este ano, ou no primeiro semestre do 2020. O secretário executivo da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC), Acélio Casagrande, ainda convidou a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China a abrir uma filial do escritório em Criciúma como forma de intermediar o Sul do Brasil nas transações comerciais com os chineses.

Para Casagrande, a palestra serviu para aproximar as cadeias produtivas da região e as possibilidades de negócio para exportação e importação. “Nosso objetivo é buscar oportunidade para a região Sul crescer”, reformou.

O prefeito e o vice do municipio de Forquilhinha, Dimas Kammer e Felix Hobold, respectivamente, também estiveram presentes.

Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China

O evento desta quinta-feira foi uma parceria entre Acic e a Amrec com o intuito de atrair novos investidores à região. Em fevereiro deste ano, o presidente da Amrec à época, Helio Roberto Cesa, e o representante da Acic, Édio Castanhel Filho, presidente da Associação de Jovens Empreendedores de Criciúma (AJE), foram ao Rio de Janeiro para o primeiro contato e para o convite do evento.

A Câmara de Comércio e Indústria Brasil China é uma entidade independente e sem fins lucrativos com o objetivo fomentar a relação entre os dois países.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Avenida Santos Dumont, 855, Pinheirinho, Criciúma - SC
CEP: 88804-490