Compartilhar share

Selo Sisbi: CIM-AMREC recebe auditoria do MAPA

Publicado em 19/08/2021 às 19:18 - Atualizado em 19/08/2021 às 19:23


Créditos: Antonio Rozeng Baixar Imagem

“A parte mais difícil já foi cumprida”, declarou o auditor fiscal federal agropecuária, Luciano Siqueira, aos presentes na reunião que encerrou a auditoria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), ao Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Associação dos Municípios Região Carbonífera (CIM-AMREC). Dois fiscais federais e mais uma servidora da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) estiveram visitando durante essa semana quatro agroindústrias dos municípios de Içara, Criciúma, Siderópolis e Lauro Muller, que trabalham respectivamente com ovos, hambúrguer, peixes e leite.

O processo deixa a região bem próximo do selo do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI), um trabalho de anos dos veterinários dos municípios da AMREC, junto ao Consórcio e a Epagri. A visita começou na segunda-feira e foi até hoje a tarde (19/08), passando por momentos de conferência de documentos na sede da AMREC e de visitas nos estabelecimentos. O selo permitirá que essas agroindústrias possam comercializar seus produtos em todo Brasil.

A visita dos técnicos é de principalmente avaliar a conformidade do Serviço de Inspeção e a equivalência do serviço junto ao MAPA. O auditor Luciano Siqueira elogiou a tradição e cultura da região na produção dos produtos de agricultura familiar, e que isso deve ser valorizado e regularizado. “Esse projeto piloto é em prol da agroindústria familiar e deve gerar grandes benefícios econômicos e para sociedade local”, afirmou Luciano.

O primeiro a receber uma auditoria

O projeto no qual ele se refere, é o CONSIM 2020, onde o Consórcio CIM-AMREC participou de uma seleção junto a 52 consórcios de todo o Brasil para receber uma capacitação oferecida pelo MAPA para orientação dos serviços de inspeção e das agroindústrias participantes. Foram selecionados 12, e o CIM-AMREC é o primeiro a receber uma auditoria.

Conforme a médica veterinária do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da AMREC, Mariah de Freitas Marques, o treinamento foi fundamental para adequação das agroindústrias da região, e para a preparação para receber o selo. O presidente do Consórcio e prefeito de Morro da Fumaça, Noi Coral e o presidente do Colegiado de Agricultura e secretário de Agricultura de Orleans, Cristovão Luiz Crossete, estiveram presentes agradecendo todo o trabalho que foi feito durante a semana e a equipe que vem se dedicando a toda a construção nesses anos todos. “Depois de todos esses anos a região construiu maturidade. Nossas agroindústrias terão mais mercado para venda dos produtos”, disse Cristóvão.

Ajustes ainda serão necessarios

A colega de Luciano, a também auditora fiscal, Jamyle Saad Maiolino Vianna, também elogiou a estrutura do serviço, mas lembra que ajustes sempre são necessários. “Temos uma boa avaliação, com os veterinários tendo domínio do serviço. Mas ajustes sempre são necessários, assim como nas agroindústrias. Com alguns ajustes, nós acreditamos que vai ser favorável”, comenta Jamyle.

Os trabalhos de vistorias estão sendo feitos pelo MAPA, mas com acompanhamento da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc). O veterinário da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), que apóia e dá suporte a região, esteve acompanhando as visitas, junto dos veterinários das prefeituras da região.

Resultados

O resultado da auditoria deve sair só na próxima semana. Conforme a fiscal, o procedimento será o encaminhamento do relatório final ao Ministério de Agricultura. Depois, o relatório com as não conformidades será encaminhado ao CIM-AMREC, que deverá apresentar um plano de ação para atender essas não conformidades. Depois de executado o plano de ação, deve ocorrer uma nova auditoria, que poderá ser apenas on-line, para aí sim, receber o tão sonhado selo.

Selo em outras agroindústrias

Após o Consórcio receber o SISBI, a região terá autonomia, garante os auditores. Novas agroindústrias da região que desejarem o selo SISBI devem fazer a solicitação ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que encaminhará ao Consórcio.

“Elas vão se submeter aos Serviços (de inspeção) dos municípios, que a partir deste momento em que as agroindústrias se adéqüem, elas podem ser indicadas para fazer parte desse sistema", garante Siqueira.

Novas auditorias federais serão desnecessárias depois que a região receber o tão sonhado selo, doando autonomia aos Serviços de Inspeções Municipais (SIM) ligados ao Consórcio. Caso de indústrias de ovos, leite, peixes, carne. Caso o produto de origem animal seja diferente, caso, por exemplo do mel, aí sim, é necessário uma nova auditoria de fiscais do MAPA.


Galeria Multimídia

{{grupo.nome}}
  • {{grupo.items.length - 12}}
    {{item.codGaleriaMultimidiaItem}}
Fechar